Buscar
  • Rodynele Mota

Gente e Gestão: Tudo sobre GG, sua importância, atribuições e relação com RH



Você sabia que existe um setor específico dentro do RH voltado para o desenvolvimento e satisfação dos colaboradores? A área de Gente e Gestão tem se tornado cada dia mais comum nas grandes organizações e garante uma equipe mais motivada e capacitada.


Neste post, vamos falar sobre o departamento, suas principais responsabilidades e indicadores que devemos ficar atentos. Quer entender melhor sobre o assunto? Então, continue a leitura.

O que é o setor de Gente e Gestão?

Ao longo dos anos, a área de Recursos Humanos sofreu diversas transformações e rupturas. Assim, o setor, que antes abrangia inúmeras tarefas, acabou ficando cada vez mais estratégico e criando braços, com o Departamento Pessoal, voltado para processos burocráticos e a área de Gente e Gestão, mais focada no desenvolvimento de pessoas.


Dessa forma, podemos dizer que esse departamento faz parte do RH, mas desempenha funções mais voltadas e direcionadas aos planos de melhoria para a qualidade de vida dos profissionais.


Nesse sentido, enquanto o RH tem o compromisso de aliar as necessidades da empresa ao potencial do capital humano de forma estratégica, o setor de GG (Gente e Gestão) trabalha na identificação das necessidades da empresa com foco nos colaboradores, capacitando e identificando as pessoas certas para as posições certas.


Portanto, as duas áreas se complementam para garantir times qualificados e satisfeitos, o que eleva o potencial de eficiência da organização.

Qual a importância da área de Gente e Gestão?

Empresas que investem em profissionais focados em GG têm um grande diferencial competitivo, uma vez que assumem uma gestão de pessoas menos genérica e mais personalizada.


Ainda, esse foco no colaborador ajuda a motivar e engajar as equipes, fazendo com que os profissionais se sintam mais criativos e valorizados. Além disso, o setor impacta a atração de novos talentos e a retenção e redução do turnover.


A seguir, explicamos melhor outros benefícios de implementar esse departamento em sua empresa.

Desenvolvimento de talentos

Incentivar e adotar programas de desenvolvimento para que os colaboradores melhorem suas capacidades e descubram novas habilidades é fundamental para qualquer empresa.


Com esse tipo de abordagem, a organização consegue construir equipes de alta performance, que tragam resultados mais eficientes. Além disso, implementar ações de treinamento e desenvolvimento é uma forma de valorizar os colaboradores e mostrar-lhes suas próprias potencialidades, o que garante mais engajamento aos times.


Assim, para garantir esses benefícios, o profissional de Gente e Gestão deve adotar recursos, como uma cultura de feedbacks, apoio constante aos profissionais, disponibilidade para treinamentos adicionais e a criação de projetos desafiadores.

Contratações mais eficientes

O setor de GG também tem um papel importante dentro dos processos de recrutamento e seleção, garantindo contratações muito mais eficientes e alinhadas com o que a empresa precisa.


Assim, os gestores da área são responsáveis por criar planejamentos de recrutamento, descrevendo os cargos corretamente e indicando quais habilidades e competências precisam ser buscadas para que o novo profissional atinja as expectativas, contribua para a produtividade e eficiência dos times, garantindo equipes menos sobrecarregadas.


Além disso, o time de Gente e Gestão é responsável por anunciar as vagas nos canais mais adequados e investir em ferramentas que ajudem a viabilizar as melhores decisões de contratação.


Mas é válido destacar que um processo de contratação mais direcionado também traz benefícios para os colaboradores que já estão na empresa, minimizando taxas de turnover, melhorando o clima organizacional e trazendo mais confiança ao negócio.

Motivação da equipe

Um time desmotivado impacta diretamente os resultados e a produtividade da organização, por isso, contar com bons profissionais de Gente e Gestão é essencial para empresas que buscam mais eficiência.


Ainda, um time de GG bem preparado, é capaz de criar políticas de valorização e bem-estar, além de atender demandas e solucionar conflitos que podem estar impactando no engajamento e satisfação da equipe.


Assim, a empresa deixa de atuar de forma engessada na gestão de pessoas e assume uma postura mais humana, criando uma relação de proximidade com os colaboradores.

Melhora no clima organizacional

O clima organizacional é composto pelos sentimentos e percepções que os colaboradores têm sobre seu local de trabalho. Logo, ele influencia diretamente na motivação e na vontade dos profissionais de irem trabalhar e desempenhar suas funções.


Nesse sentido, vários fatores podem interferir em um bom clima organizacional, como lideranças despreparadas, conflitos, cobranças e problemas de relacionamento. Assim, cabe à área de GG ter atenção e medir o clima constantemente, buscando ferramentas e soluções que tornem o ambiente mais agradável para os colaboradores.

Mediação de conflitos internos

Outro benefício de contar com um time de GG é que você terá profissionais habilitados e preparados para solucionar conflitos entre colaboradores, melhorando a satisfação e o clima da empresa.


Mas é importante entender que uma organização é feita por pessoas e que elas podem ter objetivos, opiniões e estilos de trabalho diferentes. No entanto, é possível que essa diversidade acabe gerando alguns atritos.


Para contornar esse tipo de problema, o profissional de GG deve estimular o equilíbrio das relações e abordar essas diferenças de forma ética, sempre estimulando um ambiente colaborativo e integrado.

Atração de talentos qualificados

Por fim, o time de Gente e Gestão é capaz de melhorar os processos de recrutamento e seleção, encontrando não só os profissionais mais capacitados do mercado, mas também aqueles que se encaixam com a cultura e valores da organização.


Além de experiências e qualificações no currículo, os melhores profissionais do mercado são aqueles que têm o perfil comportamental alinhado com o negócio, trazendo novas habilidades e competências para somar às equipes já montadas, garantindo mais performance e potencial ao time.


Assim, é papel da equipe de Gente e Gestão investir em ferramentas e políticas que auxiliem na atração de profissionais de alto escalão.


Quais as principais tarefas e responsabilidades do setor?

Como vimos, a atuação do profissional de Gente e Gestão é mais direcionada aos colaboradores, buscando sempre o bem-estar e a valorização das pessoas envolvidas na empresa.


Mas como é a rotina desses profissionais na prática? A seguir, listamos algumas das principais funções e atividades do setor.

Planejamento do recrutamento e seleção

O papel de GG no recrutamento e seleção é o de planejamento. Esse setor é responsável por organizar boas práticas para atrair os melhores profissionais e garantir que eles permaneçam na empresa.


Assim, o departamento avalia as descrições de cargo de cada nova contratação, define habilidades comportamentais necessárias e garante que o processo seja inclusivo e diverso.


Além disso, o setor avalia as demissões para descobrir aspectos importantes sobre o cargo e a empresa, encontrando lacunas que precisam de atenção para garantir bons profissionais e a retenção dos talentos.

Onboarding de novos talentos

Outra tarefa da área é o onboarding, ou seja, o processo de integração de novos colaboradores dentro da empresa. Essa etapa é fundamental para a imersão e adaptação do novo integrante, assegurando que ele se familiarize com a cultura organizacional e com sua equipe.


Assim, o onboarding envolve diversas tarefas, como treinamentos, capacitações, eventos, apresentação da empresa e colaboradores. Além disso, é importante monitorar os recém-contratados ao longo do tempo, fornecendo feedbacks e realizando avaliações de desempenho para mensurar a adaptação.


Desenvolvimento de lideranças

Promover colaboradores internos e transformá-los em líderes é uma excelente forma de valorizar os profissionais e garantir lideranças que já estejam familiarizadas com a cultura organizacional.


Para isso, contudo, é fundamental que a empresa treine seus colaboradores para desenvolver capacidades de liderança. Esse processo de desenvolvimento é realizado pelo time de Gente e Gestão.


Assim, o departamento deve oferecer treinamentos e estímulos aos profissionais capacitados para cargos de chefia, auxiliando no desenvolvimento de habilidades como:

  • inteligência emocional;

  • tomada de decisões;

  • postura;

  • empatia;

  • mediação de conflitos;

  • autonomia.

Formação de equipes

Outra atribuição do departamento é a formação de equipes produtivas, cooperativas e que se complementam em suas habilidades. Isso se dá por meio de avaliações de perfis dos colaboradores e posicionamento de profissionais de acordo com suas capacidades.


Encontrando lacunas e pontos de atenção, o GG pode juntar colaboradores que entendem de temas diversos, otimizando as equipes e garantindo melhores performances e boas relações profissionais.

Implantação de políticas de saúde e segurança

Outra atribuição do setor é a implantação de políticas relacionadas à saúde ocupacional e segurança do trabalho. O departamento deve atuar sempre com foco na prevenção, criando condições favoráveis de trabalho e minimizando os riscos.


Portanto, cabe a ele criar medidas de educação sobre esses assuntos, além de acompanhar programas já implementados, como os de ginástica laboral, exercícios em grupo e os horários de pausa.

Planejamento de treinamentos e desenvolvimento

Capacitações, reciclagens, workshops, mentorias e outros modelos de treinamentos são essenciais para manter os colaboradores eficientes e motivados, dando a eles e à empresa maiores chances de sucesso.


Por isso, o profissional de GG também deve planejar os programas de treinamento e desenvolvimento de talentos, tanto individuais quanto em grupo. Com esse tipo de investimento, é possível garantir equipes mais atualizadas e preparadas para novas tecnologias, além de conquistar novas habilidades e potencializar conhecimentos.

Avaliação e promoção de melhorias no clima organizacional

Outra tarefa importante para o time é a avaliação do clima organizacional. Como já vimos, esse clima reflete diretamente na motivação e qualidade de vida dos colaboradores, logo, precisa ser acompanhado de perto para garantir um bom desempenho na empresa.


Aqui, o profissional de Gente e Gestão deve, portanto, realizar pesquisas constantes de clima, identificando conflitos, lideranças ineficientes e outros fatores que possam gerar descontentamento.


Além disso, cabe ao setor mediar esses conflitos com maturidade, propondo diálogos, cooperação e melhorias, para assegurar um bom andamento dos processos.

Acompanhamento de resultados

Por fim, outra atividade que deve ser realizada pelo departamento é o acompanhamento de indicadores. Apenas mensurando métricas e resultados, o setor poderá monitorar a performance e satisfação dos colaboradores, identificando pontos de melhoria e embasando a tomada de decisões, planejamentos e estratégias.


Quando o profissional deixa de coletar dados e realiza sua gestão com base em achismos, ele acaba traçando metas no escuro, sem saber o quão perto está dos objetivos definidos.

Quais as características de um profissional de GG?

Para atuar na área, é importante que o profissional desenvolva algumas habilidades, além de competências técnicas e comportamentais que possibilitem um melhor trabalho com pessoas.


A primeira exigência é o conhecimento técnico ligado aos processos de gente e gestão, que pode ser adquirido na graduação, pós-graduação e em cursos livres de RH. Assim, é preciso entender, por exemplo, como funcionam os processos de recrutamento e seleção e como conduzir avaliações de desempenho e pesquisas de clima.


Além disso, é fundamental que o profissional seja empático e flexível, que goste de lidar com pessoas e criar conexões. Profissionais impacientes, estressados e rígidos demais podem até apresentar bons resultados no início, mas vão acabar se mostrando inadequados com o tempo.

Outra aptidão importante para a área é o compromisso com a melhoria contínua. O trabalho com pessoas é muito vivo e está sempre se renovando.


Por isso, esse profissional deve ser interessado e curioso, buscando sempre desenvolver novos conhecimentos e habilidades.


Por fim, outras competências como versatilidade, boa comunicação, integridade, ética, foco em resultados e espírito de equipe também são bastante valorizadas nos profissionais da área.


Quais as métricas e indicadores de Gente e Gestão?

Realizar uma gestão com foco no desenvolvimento de pessoas envolve certo investimento. Por isso, é importante que o departamento analise métricas para entender quais ações deram frutos e quais precisam ser adaptadas para garantir bons resultados.


Nesse sentido, é necessário acompanhar alguns indicadores de desempenho. A seguir, listamos os principais.

Produtividade e desempenho

Uma empresa produtiva é aquela que tem melhor aproveitamento de sua mão de obra, portanto, esse indicador tem tudo a ver com o desenvolvimento e a capacitação de pessoas.


Para avaliar os níveis de produtividade de um colaborador é preciso analisar três variáveis relacionadas à sua produção: o tempo, os custos e a qualidade.


Entendendo o quanto cada colaborador produz e como essa produção se dá, é possível identificar pontos de melhoria ou colaboradores que podem estar passando por problemas.

Turnover

Outra métrica importante é o índice de turnover, que indica a porcentagem de colaboradores que deixaram a empresa e precisaram ser substituídos. Para chegar ao valor, é preciso dividir o número de demissões pelo total de funcionários e multiplicar o resultado por 100.


Uma taxa de turnover elevada pode ser sinal de problemas, como um clima organizacional ruim, falta de reconhecimento, lideranças ineficientes, metas inalcançáveis, entre outros.


Dessa forma, é essencial que o time de GG mantenha uma análise constante da métrica e que realize planos de ação efetivos, caso os resultados se mostrem negativos.

Absenteísmo

Outra métrica que indica problemas na organização é a taxa de absenteísmo, que diz respeito às ausências, justificadas ou não, de colaboradores no ambiente de trabalho. Uma taxa alta impacta diretamente nos resultados da empresa e pode apontar falta de motivação e até mesmo problemas nas políticas de segurança do trabalho.

Treinamento

O foco do setor de Gente é Gestão é justamente o desenvolvimento do capital humano. Assim, é essencial medir os investimentos e resultados em treinamento para justificar e embasar a tomada de decisões estratégicas.


Para tanto, crie métricas para mensurar o valor investido em treinamentos e o retorno desse investimento. Além disso, vale a pena aplicar avaliações de aprendizagem para entender se os métodos de ensino disponibilizados realmente estão atingindo os objetivos propostos.

Clima organizacional

O clima organizacional também pode ser mensurado e monitorado pelos profissionais de Gente e Gestão. Para isso, a equipe pode utilizar pesquisas de clima junto aos colaboradores, questionando-os sobre diversos aspectos do ambiente de trabalho.


Com a aplicação regular desse tipo de pesquisa, os profissionais de GG podem identificar conflitos internos, problemas de infraestrutura, lideranças ineficientes e até mesmo questões salariais.

Aderência

A aderência é um indicador importante para melhorar a eficiência dos processos de recrutamento e seleção no que diz respeito ao fit cultural.


Já que aponta a compatibilidade entre o candidato e a organização, ajudando a identificar os melhores perfis para preencher as vagas.


Para mensurar a aderência dos candidatos, é preciso listar as competências mais importantes para a empresa e definir um peso para cada uma delas. Em seguida, os candidatos devem ser avaliados com base nessas competências.

Como a tecnologia pode ajudar o setor de Gente e Gestão?

Existem diversas tecnologias que podem melhorar a atuação da equipe de GG, otimizando, automatizando processos e fornecendo informações detalhadas para garantir uma gestão mais estratégica.


Assim, os profissionais dessa área podem optar por diferentes soluções para auxiliar nas mais variadas funções. Alguns exemplos de ferramentas que podem ser utilizadas são:

  • people analytics;

  • pesquisas de clima;

  • avaliações de desempenho;

  • pesquisas de satisfação;

  • mapeamento de perfil comportamental.

Como vimos, o setor de Gente e Gestão é uma área do RH voltada para planos de melhoria na qualidade de vida dos colaboradores.


Os profissionais dessa área devem atuar sempre com foco no desenvolvimento das equipes e manter uma análise constante dos níveis de satisfação e engajamento, buscando oferecer um ambiente motivador e de reconhecimento.



Este artigo foi extraído do Blog da nossa parceira Sólides, especialista em RH estratégico.


Quer estruturar o RH da sua empresa para diminuir os custos e aumentar o lucro? Clica aqui: Rodynele Mota | Linktree

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo